Eu conheço o significado de "uma vida inteira juntos"

É, sei sim e aprendi isso com meus pais.

No dia do meu casamento, o padre, que conhece muito minha família falou uma coisa que me emocionou: "Dani e Patrick, se inspirem no exemplo da tia Terezinha e do tio Júlio. Eles estão juntos a 53 anos e mesmo com dificuldades e problemas, os saldo de felicidade é muito maior". Fiquei cheia de orgulho e mesmo com as diferenças entre nós eu quero uma coisa assim também.

No sábado, dia 20 de junho, meu pai e minha mãe (que na verdade são meus avós mas me "adotaram" como filha desde pequenininha) comemoraram 54 anos de casamento. Eu que vi boa parte disso sei que fácil não foi.
Meus pais tem origem bem humilde. Meu pai começou a trabalhar muito cedo, passou fome, não teve infância mas estudou pra caramba. Não fez curso superior mas até hoje quase tudo o que pergunto, ele sabe a resposta. Passou no concurso público e foi assim que conseguiu tudo que tem. Pelo estudo e pelo trabalho. Minha mãe estudou só até a antiga 4ª série. Era a filha mais nova de uma família cheia de irmãos super machistas e que não deixaram ela estudar mais que isso. Ela virou costureira e assim ganhava seu próprio dinheiro.
Os dois se casaram e formaram uma família bem grande e bem doida. Daquelas que se ama muito, mas que briga muito e na qual todo mundo se mete na vida de todo mundo. Tiveram 9 filhos, um deles é a minha mãe Lúcia. Três morreram.
Pelo que contam a vida deles sempre foi regrada financeiramente. Nunca tiveram luxo, até porque minha mãe virou dona de casa, costurava só pros filhos e marido e meu pai sustentava sozinho a casa. O que ele ganhava, mesmo sendo concursado, funcionário público, dava pra sustentar a família e só. Nada de viagens, roupas caras, brinquedo da moda.
Mesmo nesse sistema patriarcal a força das mulheres da família Moreira sempre foi maior, coida de D. Terezinha, ariana arretada. Somos 6 mulheres e apenas um homem. Na infância eram elas que defendiam o irmão na escola e ai de quem procurasse confusão com o Júlio Filho, que lá ia Lúcia, Helena e Dulce tirar satisfação. Mary e Rita são as mais novas. A Mary é a queridinha, o orgulho da família. E a Rita é a caçula que perdeu o posto quando eu nasci. Tomei a vaga dela e ela meio que perdeu a identidade dela. Acho que ela ainda precisa de terapia para lidar com isso, kkkk...

Daí a família só vem crescendo. Genros, nora e netos. Os bisnetos estão longe de chegar. Se depender de mim eles só vão chegar daqui a dois anos no mínimo.

Sei que nem tudo aconteceu como eles sonharam quando decidiram se casar mas sei também que eles sentem muito orgulho de tudo o que contruiram juntos.

Acho super engraçado quando vejo minha mãe com 75 anos brigando com meu pai, de 72, por ciúme, ou fazendo mimo pra chamar a atenção dele. E acho fofo quando ele fica fazendo pirraça para chamar a atenção ou fica passando a mão no cabelo grisalho dela quando estão na cama.

Eles se amam muito e são exemplos para o amor que eu estou construindo todos os dias na família que estou formando. Amo eles demais.

Parabéns mamys e papys.

Bejocassss!!!

14 comentários:

Dona Karen disse...
23 de junho de 2009 06:50

Ai Dani isso hoje em dia é tão dificil né. Mas que bom que tem esse exemplo vivo bem perto de ti.
Saúde e amor pra vc e pro seus pais-avós!
Bjão

Du disse...
23 de junho de 2009 07:17

Que história linda de ler!
Me deixou emocionada e fiquei vendo como num filme, imaginando todas as situações que você descreveu! :D

Um beijão pra você, queridona!

Marciene Botelho disse...
23 de junho de 2009 09:28

Ai que lindo amiga, que lindo mesmo...
Eu também quero um amor pra vida toda.
Felicidades aos eternos pombinhos mamys e papys!!!
Bjokas da Loira do Posto!!

Albertinho disse...
23 de junho de 2009 10:21

Ser criado pelos avos e amor em dobro. penso em como deves valorizar isso neles.

isso ja se reflete em ti, a gente nota.

ah, te vira ai com patrick na producao de danick e patrielle.

rarrai

Márcia disse...
23 de junho de 2009 13:26

Dani,
Lindo o seu post, sua história de vida e a história que está construindo!
Dizem que casamento é complicado, mas ainda não inventaram nada mais edificante na vida de uma pessoa do que construir de uma família. Acho que nós precisamos resgatar o orgulho que nossas avós tinham do seu casamento... A minha vó por exemplo fala do seu companheiro com tanto carinho (a paixão ficou nos anos de história) que me faz desejar o mesmo pra mim... E também pra vc!
Felicidades, mta paz no seu mundo!
Q qto aos trilhos, hihihi, deu tudo certo... o trem não passou :)
Bjocks!

Dona Reis disse...
23 de junho de 2009 17:28

Também tenho a felicidade de ter exemplos como esse em casa. E cada vez que vejo o quanto a vida é cheia de suas surpresas, mais agradeço a Deus pelo presente!
Quero um dia poder construir também a minha!

Sergio Brandão disse...
23 de junho de 2009 17:57

Dani, ia passar por aqui so para deixar um "alo", mas fui assaltado por este post... Comecei a ler as primeiras linhas e nao pude parar mais... E um dos tipos de narrativas que mais gosto: sobre familia!!... Muito bom!!! PARABENS pelos avos-pais!!! E tenho andado sumido mesmo da blogosfera; muito trabalho me consumindo... Mas o seu continua imbativel na minha lista de preferidos!!... Beijos

Nina disse...
24 de junho de 2009 04:06

Que lindo! Tbm adoro essas historias de amor longo, duradouro, a gente podia aprender com eles, acho que paciencia ajuda muuuuuito... respeito e carinho tbm.

Dani, tenho msn mas na verdade, uso mt pouco, mas tai, pode adicionar viu?
ninasena@hotmail.com

Um beijo!

Dani M. disse...
24 de junho de 2009 04:42

ô gente, obrigada pelos comentário carinhosos. É lindo mesmo ver um amor duradouro que precisou de muita paciência e respeito para se manter firme assim. Eles são as minhas raízes e eu tenho muito orgulho disso.
Cheiro em vcs!!!

Su disse...
24 de junho de 2009 06:45

E eu estou emocionada com essa história linda, Dani!!!!
Feliiicidades para os seus pais e para vc tbm!!!
Eu sei o que é amor eterno tbm! rs
Beijos, lindona!!
Sauudades, desculpa o sumiço!!!

Amigao disse...
24 de junho de 2009 08:17

Gostei muito de ter lido isto e gostei mais ainda por você ter o desejo de viver junto para sempre.Os bons exemplos sempre ficam.A minha familia também é numerosa, somos oito filhos com dezenas de sobrinhos.Fora os genros, noras e os agregados.

Beijão do amigão

Amynon disse...
24 de junho de 2009 23:18

Nossa achei lindo seu post.
Que Deus abençoe vc e sua familia cada dia mais e mais !
Um abraço !

Volver al inicio Volver arriba A Louca da Casa. Theme ligneous by pure-essence.net. Bloggerized by Chica Blogger.