Eu quero uma casa no campo...

Sempre fui uma pessoa da cidade grande, quer dizer, dentro da idéia de cidade grande que eu tenho e, que por sua vez, não é bem uma cidade tão grande assim. Na verdade é uma ilha, a minha São Luís.

O fato é que sempre gostei do asfalto, dos prédios, da facilidade do ônibus, dos ar condicionados, dos shoppings, da fast food e dessa coisa toda nossa de cada dia.

Tive minhas referências interioranas, claro. Nasci no interior (isso já comentei aqui). Mas nunca morei lá, ia apenas nas férias. Adorava!! Ficava solta na rua, andava de bicicleta, conhecia a cidade toda pedalando. E tinha aquele jeitinho "caboco" de falar. Era bom demais! Só que nunca mais fui pras bandas de lá.

Por muitos anos tenho ficado "infurnada" aqui nessa cidade. E eu gosto muito de viver aqui, mas São Luís tá ficando muito doida. Tá virando uma cidade bem ruinzinha de se viver, pelo barulho, poluição, trânsito infernal. E vem mais por aí.

Em breve "vamos ter" uma refinaria de petróleo aqui do ladinho(vamos ter é ótimo, kkkk...nós reles mortais nem vamos ter acesso a isso), na cidade de Bacabeira e hoje uma amiga minha estava me contando que vem uma usina pra cá também. Ela falava já angustiada e preocupada com o que vamos ter que conviver em no máximo 4 anos: muitos mais carros na cidade, condomínios brotando em cada recando onde antes tinha mata ( e mato também), padrão de vida mais elevado, coisas mais caras, muito calor, mais poluição. Consumismo e consumismo.

E eu que já estava "contaminada" pela idéia de ter uma casinha no meio do nada pra plantar meus ipês amarelos e lilás, fiquei ainda com mais vontade depois de refletir com ela sobre essas futuras mudanças.

Ontem mesmo pensei tanto nisso de ter uma casa em um lugar tranquilo pra curtir minha vida com meu mozão, com ar puro, plantinhas, um espaço grande pra andar de pé no chão, ter cachorro, filhos, família e amigos por lá!!

Vi que perto do meu condomínio mesmo tem tantas casinhas assim. Parece um outro lugar, uma outra realidade. As pessoas vivem num ritmo muito mais "cadenciado", kkkkk...

Quero isso pra mim!! Será que rola?

Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa compor muitos rocks rurais
E tenha somente a certeza
Dos amigos do peito e nada mais
Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa ficar no tamanho da paz
E tenha somente a certeza
Dos limites do corpo e nada mais
Eu quero carneiros e cabras pastando solenes no meu jardim
Eu quero o silêncio das línguas cansadas
Eu quero a esperança de óculos
Meu filho de cuca legal
Eu quero plantar e colher com a mão a pimenta e o sal
Eu quero uma casa no campo
Do tamanho ideal, pau-a-pique e sapé
Onde eu possa plantar meus amigos meus discos e livros
E nada mais

Bejocas minha gente!!!

10 comentários:

Luana! disse...
9 de setembro de 2009 11:52

Acho q tu ja sabe q a avó do meu amor mora lááááá onde os judas perdeu as havaianas e o juízo, ne?!
Pois então...de uns tempos pra cá, tda vez q vou por lá e sinto o bucolismo das casas perdidas no caminho, me dá uma vontade tããão grande de ter um sítio!

Sítio não para morar, mas para desestressar, para respirar de verdade e para perceber q a vida é bem mais doq a nossa correria do dia-a-dia. Seria para finais de semanas, para encontros entre amigos, para relaxar e refletir. Até pq morar mesmo...eu tb sou urbana pra carái. Né à toa q, em contrapartida, sou louca para morar em Sampa.

Hahaha

Aff! Q seres mais complexos esses humanos, né-não?!

Beijos de saudades, amiga. Acho que semana q vem os ralados estarão um pouquiiiiiiiiiinho mais folgadins.

Amigao disse...
9 de setembro de 2009 13:45

Olha eu penso muito nisso.Nãi aguento mais São Paulo não.Pra mim isto aqui já deu o que tinha que dar.Mas não quero casa no campo, quero na praia, praia longe, bem longe na qual eu serei o dono do melhor quiosque de beira de praia.Andar descalços e de bermuda todo o tempo, sem camisa
Eu preciso de tão pouco pra ser feliz, né não?

Beijão do amigão

Dani M. disse...
10 de setembro de 2009 05:08

Ê Luuuu, me leva um dia na casa da avó do Léo, quero conhecer!! Quero ir na Raposa também, vamo???
Ahh, no próximo próximo fim de semana vo estar em casa, vamo fazer alguma coisa lá?

Amigão, querido, é isso aí mesmo, a gente precisa de bem pouco pra ser feliz né? A gente complica um tanto com os desejos consumistas.

Beijos nocês!!

Márcia disse...
10 de setembro de 2009 05:38

Ahhh eu também quero uma casinha no campo! Que poema mais lindo no rodapé do post Dani, foi você que escreveu? Amei:
"Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa ficar no tamanho da paz
E tenha somente a certeza
Dos limites do corpo e nada mais"
Acho que este retorno a simplicidade está tocando várias pessoas... experimentamos uma sociedade muito alucinada e não estamos assim tão confortáveis com isto...
Bjim querida!

Du disse...
15 de setembro de 2009 18:23

O meu sonho desde sempre foi ter uma casa em frente ao mar... Um dia, quem sabe, né?

Beijos queridona, saudades!

Luana! disse...
16 de setembro de 2009 20:34

Obaaa!!


Idéia aceita! Vamos de casais? Ehehhehehe

Eu não tenho carteira, mas tenho carro. Meu amor tem carteira e vamos lá eu, tu, amor e amor.

Aahahhahahahahahahhaha

Jannice Dantas disse...
29 de setembro de 2009 18:10

Claro que rola 'rapá'.
É só querer, acreditar e buscar!!
Bj

Vinicius disse...
2 de outubro de 2009 17:36

No meu blog tem um artigo com o titulo "É melhor morar no interior" procura ele lá depois...

Sergio Brandão disse...
4 de outubro de 2009 08:22

Honestamente, quando se pensa em ter filhos, acho que este sonho se torna muito mais inatingível... Digo isso porque, pela onda de violência que assola o RJ, já pensei algumas vezes como você neste post, mas aí olho pro meu filho e penso: que condições de formação acadêmica ele teria para estar apto a concorrer neste mundo cão??? Aí acabo "baixando a bola"... Além do que, tenho inúmeros exemplos de jovens, adolescentes que deixaram a casa dos pais, no interior fluminense, em busca de melhores escolas e faculdades aqui na capital e, como sempre, acabaram não voltando... Bjs.

Anne Glauce Freire disse...
10 de outubro de 2009 19:13

ai dani, casa no campo..hum...eu sempre pensei em viver numa casa bem longe de tudo mas com toda tecnologia do mundo...mas não agora,daqui 30 anos quem sabe (rs!), ou se fosse o caso que pudesse viver na loucura de cidade grande (que amo!) e voltar pra tranquilidade da casa no campo...

Volver al inicio Volver arriba A Louca da Casa. Theme ligneous by pure-essence.net. Bloggerized by Chica Blogger.