Como cortar o cordão umbilical sem sentir dor?

O bebê quando nasce leva uma palmada no bumbum e desaba a chorar. Quando ele sai da barriga da mãe e tem o cortão umbilical cortado é a primeira separação dos dois. Eu acredito que ele chore por isso também. Por se sentir desprotegido, solto em mãos estranhas.
É lógico que isso não é consciente mas é sensível.
Hoje, às véspera da mudança de casa, da mudança de vida, estou me sentindo às vésperas de um nascimento, com um novo corte umbilical.
Percebi enquando arrumava as minhas na mala e nas caixas que todos estavam me olhando de um jeito diferente. Vez por outra entrava alguém no quarto perguntando alguma coisa meio sem sentido, como que na tentativa de puxar conversa.
Minha irmã sentou na cama e ficou me olhando com um olhar vago. "O que foi Luana? Tá chorando é?". Não ela não estava, mas foi por pouco. Eu acho que interrompi o quase choro dela.
Esse foi um momento que sempre esperei. Antes mesmo de pensar em casamento, eu já queria ter a "minha" casa. Um lugar que fosse meu, do meu jeito. E agora que isso vai acontecer não consigo deixar de sentir uma tristezinha. Não uma tristeza depressiva. Uma tristeza de saudade, do convívio, de estar perto.
É a primeira vez que vou mudar de casa na vida. É a primeira vez que vou sair da casa dos meus pais para morar em outro lugar. Sem a proteção deles. Como cortar o cortal umbilical pela segunda vez sem chorar?
Estou tentando parecer forte. Não está sendo muito difícil porque sempre que vem o pensamento da "separação" da família, busco o pensamento da união com meu amor.
Vou ficar outros dias sumida.
Quando voltar já serei a dona da minha própria casa.
Até lá!
Bejoca.
[Ah, divirtam-se no carnaval. Seja no meio da folia, em casa, no cinema, na praia, no bar, em qualquer lugar, tá certo?! Outra bejoca!]

5 comentários:

Du disse...
20 de fevereiro de 2009 07:25

Essa coisa de cortar o umbilical é dolorida, mas necessária.
Mas sabe, mesmo quando mudamos de casa porque casamos ou por qualquer outro motivo, mesmo assim às vezes ainda ficamos ligadas pelo cordão. Eu mesma, só fui descobrir isso quando alguém me falou há muito pouco tempo atrás: "Du, não tá na hora de cortar o cordão umbilical com seu pai?"

Isso me fez pensar muito e me fez crescer. Assim vai acontecer com você. Vai crescer e vai ser muito bom!

Beijos, querida!

Amigao disse...
20 de fevereiro de 2009 09:42

Este assunto me assusta muito.
Tenho medo de perder as pessoas que estão presas a mim por algum motivo. Não gosto de separações.Logo não sei responder a sua pergunta.


Beijão e boa sorte pra você!

Su disse...
20 de fevereiro de 2009 10:13

Ain, cortar o cordão umbilical!!! Dói, mas é necessário... temos que aprender a caminhar!!
Beijos, Linda!!!
Bom feriadooo

Sergio Brandão disse...
27 de fevereiro de 2009 06:20

Que texto bonito, Dani!
Me lembrei também quando saí de casa, da companhia da minha mãe e do meu irmão mais novo (meu pai faleceu há vinte anos)... E lendo o seu post, agora, me passou um filme rápido de como minha vida mudou a partir desta "saída"... Mudou pra melhor em vários aspectos, é bem verdade, mas é fato que sempre temos um preço a pagar por todas as nossas escolhas e passos que damos em nossa caminhada... O legal é perceber que estamos crescendo, conquistando espaços e fazendo a diferença! Cabeça erguida e vamos em frente!!! rs Bjs.

Anônimo disse...
30 de novembro de 2009 21:24

oi linda ..entendo a sua maneira de pensar ...mas na realidade isso e mto normal. essa coisa de cordao umbelical axo um pouco demais , isso so acontece uma vez na vida ! Nao quero me me meter no que ce faz, mas parece que precisamesmo sair dessa ! o que ce diz como cordao umbelical segunda vez e a razao de estarmos aqui , viver e sem ligacoes ....livremente . agora ve se cresce um pouquinho vai ....

Volver al inicio Volver arriba A Louca da Casa. Theme ligneous by pure-essence.net. Bloggerized by Chica Blogger.