Está chegando a hora...


Hoje quando acordei o primeiro pensamento que me veio à cabeça foi: caramba, eu me mudo semana que vem!

É, contrariando as expectativas da minha mãe, que queria que eu casasse de véu e grinalda, na igreja, e que só saísse de casa com uma aliança no dedo e um certificado na mão. (Essa é a mãe-avó, que me ama e quer me ver feliz mas que preferia que tudo fosse nos conformes dela).

Talvez tenha pensado isso assim de supetão porque ontem passei a tarde atendendo às ligações de Patrick que foi sozinho comprar a nossa cama ( finalmente, temos uma cama!). De cinco em cinco minutos ele me ligava para perguntar se tal cor era legal, se o tamanho tal era bom, se podia ser colchão de mola ou se de espuma era melhor. E eu só de longe acompanhando. Isso porque estava no trabalho e não podia sair.

Depois quando liguei para minha mãe ela me disse: Dani, a gente ( mãe, tia Dulce e papis) tá indo lá no teu apartamento para arrumar as coisas. (Essa aqui é a outra mãe, a que também queria que eu casasse mas que tá mais preocupada com o que vai me fazer mais feliz e sem dúvida ir pra minha casa, ficar meu amor é o que vai me fazer muito bem).

Mais uma coisa importante acontecendo e eu sem poder estar lá.

Fiquei pensando nisso e foi em dando uma angústia, uma tristeza de estar perdendo esses momentos.

Quando encontrei Patrick mais tarde falei dessa minha aflição e ele disse que não era para eu ficar triste, que era assim mesmo, eu tinha que trabalhar. Mas mesmo assim, mesmo com o consolo dele, parece que de alguma forma eu estou me sentindo culpada por não ter tempo de estar lá, de acompanhar cada detalhe da mudança.

Por que não existe uma lei que obrigue as empresas a dar um período de folga para que o funcionário faça toda a mudança quando vai se casar/morar junto? Seria um tipo de licença pré-casamento. Seria perfeito!

Quanto ao casamento, não aguento mais responder a pergunta: Dani, que dia vocês vão se casar?

Eu só posso responder: Ainda não sei. Estamos preocupados em deixar o apartamento confortável para morarmos. Somos dois comunicólogos, eu formada e ele ainda não. Isso quer dizer que ainda não podemos comprar tudo e ainda fazer um casamento. Sem contar que já me sinto casada, não preciso de um papel ou cerimônia para atestar isso. Portanto, caso não nego, mas quando puder!

E gente, meu carnaval vai ser bom demais. Cama nova, casa nova, vida nova e o amor que há 5 anos faz minha vida ser mais gostosa.

Bejoca!

10 comentários:

Luana disse...
12 de fevereiro de 2009 12:26

Aiinn

E eu amo essa moça e toda a doçura com que ela delineia a história de amor dela.

Até eu ficaria chateada por não participar dos detalhes da minha própria vida, mas o importante mesmo é que todos os outros detalhes tu vai conviver com Patick e serão mto felizes, pq Deus quer e todo o mundão tá torcendo por isso.

Felizmente, acho que na semana q vem estarei viajando para qqr lugar bem longe da tua mudança. kkkkkkk...Então, entra em contato comigo, qdo fizer a recepção de boas-vindas para os retardatários, viu?? =P

Brincadeira, amiga. Conta comigo, principalmente, para nao comer da comida q tu vai fazer. xD

Bjooo

Alberto Júnior disse...
12 de fevereiro de 2009 15:18

Imagino que deve estar dando um frrrio na barriga só da proximidade do objetivo realizado. Algo que parece tão simples mas é tão palpável, tão importante, que nos fas mais maduro em tudo: como pessoa, como mulher (tu né), como amante (do teu marido, claro), como GENTE GRANDE.

olha, vou logo te dizer que tenho mania de lavar a louça dos outros, então providencie aquelas torneiras que não espalham água por toda pia porque eu não quero sair molhado quando for te visitar.

Não imagina o quanto eu tou ansioso também com tua ansiedade pra fazer aquela visita bem gostosa na tua casa, Dani!

Ah, deixa um cadeira encosta perto da janela porque é o primeiro lugar que eu procuro numa casa: estar perto da janela e do que ela pode oferecer.

Alegria!

Sergio Brandão disse...
12 de fevereiro de 2009 18:48

Caraca!!! Esse carnaval vai ser bom mesmo... rsrsrs E gostei muito da sua ideia sobre "licença pré-casamento"! Isso seria muito bom, por todos os motivos (ou sensações) que você já escreveu... Tô na torcida por vocês!!! Bjs.

Su disse...
13 de fevereiro de 2009 04:09

Dani, e eu aqui desejo tudo de bom pra vc!!!
beijo

Polyana Amorim disse...
13 de fevereiro de 2009 05:41

ih, Dani, relaxa! tu ainda vai viver muita coisa nessa casa nova que nem vai lembrar que não põde participar de ALGUNS momentos dela.

seja feliz!

bjão

Du disse...
13 de fevereiro de 2009 09:38

Só posso dizer que estou feliz por você, mesmo que não esteja conseguindo acompanhar todos os preparativos de perto, é muito bom saber que tudo está caminhando para o melhor!
Pelo pouco que te conheço, acho que você merece tudo de bom e mais um pouco! \o/

Beijão, querida!

Laís Carvalhêdo disse...
14 de fevereiro de 2009 15:35

me identifiquei com as expectativas da mãe-vó... tenho uma q ainda espera tudo isso de mim... rsrs... adoro teu blog!

Dani M. disse...
14 de fevereiro de 2009 16:24

Brigada todo mundo! Vcs são todos uns queridos e eu estou muito feliz por ter criado esse blog pra dividir esse momento com pessoas tão especiais como vcs!!!
Bjinhosss

Gisele Amaral disse...
15 de fevereiro de 2009 06:12

Vai dar tudo certo, chuchu!
E continuarás sendo feliz...
Um beijão!
=*

Deeh! * disse...
16 de fevereiro de 2009 19:50

"Por que não existe uma lei que obrigue as empresas a dar um período de folga para que o funcionário faça toda a mudança quando vai se casar/morar junto? Seria um tipo de licença pré-casamento. Seria perfeito!"
Concordo com vc viu Dani, meu esposo dizia bem: casado é quem vive bem, tem mt gente que tem o "certificado", mas não aproveita tanto assim o matrimonio.

Aproveitem beeeem o novo lar!!!

Volver al inicio Volver arriba A Louca da Casa. Theme ligneous by pure-essence.net. Bloggerized by Chica Blogger.