Paciência Senhor!


Tem dias que amanheço revoltada. Esses dias geralmente vem depois de ficar remoendo durante a noite alguma coisa que não tive tempo de pensar logo que ela aconteceu.

Minha revolta é retardada mas não menos intensa por isso.

É uma revolta de não saber articular bem as coisas no momento exato que deveria articular. Sabe aquela sensação de angústia e aquele pensamento que sempre vem: poxa, eu devia ter falado isso...

Aí eu penso: e agora, o que faço? ligo pra esculaxar? mando o email mais desbocado do mundo? fico quieta mas anoto no meu bloquinho para lembrar em uma próxima oportunidade? ( é, eu tenho um bloquinho que anoto tudo que não quero esquecer).

Mas em geral não faço nenhuma dessas coisas. Só me calo, converso com meu guru Patrick e meu primo-amigo-irmão e caixinha de segredos Éder e depois esqueço.

Esqueço vírgula. Porque fica aqui dentro de mim a revolta. A vontade de gritaaarrrrrr.

Que vontade fazer terapia, yoga, pilates, ir na igreja rezar, cantar no meu chuveiro, chorar no colo de patricóide, fazer alguma coisa que me acalmasse e extravasasse essa emoção contida.

Mas não posso fazer nada disso porque tenho horário de trabalho para cumprir. Tive que acordar cedo, tomar banho frio, pegar ônibus lotado e rodar por quase uma hora naquela lata velha ( e ainda cheguei atrasada!) para chegar aqui e cumprir um dia de trabalho de oito horas. Foi pra isso que nasci? Acho que não.

"Chega, já foi tempo, tu tá louca, chegaaaa!", acabei de ouvir a Elis [Regina] gritar aqui no meu ouvido. E ela deve tá certa. Vo acabar com esse papo por aqui. Mentalizar energias boas, respirar fundo e lembrar que a vida é linda, que eu tenho família e amigos que eu amo [que me amam também] e que daqui a pouquinho essa sensação ruim vai passar. Já tá passando até ( que mágico isso...)


Bejoca!

11 comentários:

Luana disse...
4 de fevereiro de 2009 06:22

Passoooooou!
Eu acho que por isso criei o Cousas e Louças. Às vezes, grito e as pessoas nem sabem...é só uma questão metafórica que, por ora me liberta e me acalma. Se não consigo isso, talvez, o mar seja sempre um bom conselheiro.

P.S.¹: eu tb anoto tudo pra nao esquecer...sintomas de velhice..hauahu

P.S.¹: amiga frajuta nada. simplesmente, só eu tinha a resposta e ela foi dada. sabe o lance de pedir conselhos para não se sentir sozinha na decisão? então..o consentimento foi dado. =/

Bjoooo

Du disse...
4 de fevereiro de 2009 06:54

Agora você escreveu o que sentia, transbordou os sentimentos e a revolta no teclado, isso ajuda bastante! Engolir sapos ou ficar com qualquer coisa entalada na garganta faz um mal danado, moça!
Por isso grite, nem que seja dessa forma! Alivia sim...

Beijão, querida!

Polyana Amorim disse...
5 de fevereiro de 2009 03:12

amigaa, capoeira também é terapia. deixa que a partir da semana que vem, qdo tiver vontade de gritar e extravasar, é só dar um AU em alguém que isso passa.

hehehe.

Dani M. disse...
5 de fevereiro de 2009 04:03

Hihihihi...
Ai to tão animada em fazer capoeira.
E to melhor hoje, mas relax, mais tranquila.
Beijos minhas meninas todas!

Amigao disse...
5 de fevereiro de 2009 05:57

Oi amigona,
O segredo é não falar nada com raiva.Deixa pra falar depois quando estiver calma, dai quando voce estiver calma não vai ver sentido em falar nada.
Bom isto né?
Pode até ficar aquela sensação de que "estão me fazendo de bobo", mas este aí é outro segredo.Ser bobo é tão bom. A gente vive muito mais.
Um beijão do amigão, o bobão.

Dona Reis disse...
6 de fevereiro de 2009 01:32

O lance é não se deixar envolver por isso. Respirar fundo e dizer que é só uma coisa banal, que logo passará! Pra mim, muitas vezes, esse tipo de coisa são um exercício para a minha paciência! (rsrs)
bjs,linda!

Dani M. disse...
6 de fevereiro de 2009 06:07

Ai Amigão também sou a maior bobona. Tenho que aprender a aceitar isso. Brigada pelas dicas.
E Mila , amoreco, tb execito muito minha paciência nessas horas.
beijos, saudade!

Marciene disse...
6 de fevereiro de 2009 10:49

Dica do dia...amiga, se é pra eskecer, melhor jogar o blokinho fora...melhor mesmo...
Respira fundo, força na peruca e pensamento positivo.."se eu não proferi, é por que não era mesmo pra ser dito.."
Bjokasssss

Dani M. disse...
6 de fevereiro de 2009 11:01

kkkk, mermã mas o bloquinho é geral, coisas qeu não posso esquecer mesmo, do tipo ligar para o psicóloga pedindo socorro, kkkkk...
Aí aproveito e coloco coisas extra-oficiais nele tb.
Bjos, volte sempre!!!

Sergio Brandão disse...
9 de fevereiro de 2009 18:56

Dani, eu também sofro desse mal de, na hora H, não dizer tudo o que deveria ou sinto vontade... Mas já estou bem melhor do que era... Acho que devido à maturidade trazida pelos anos e "silêncios" que vão passando... rs Agora, acho mesmo que o grande segredo está em saber relativizar muita coisa! Afinal, o que nesta vida é absoluto???? Bjsss.

Volver al inicio Volver arriba A Louca da Casa. Theme ligneous by pure-essence.net. Bloggerized by Chica Blogger.