Vivendo um dia após o outro

Graças a Deus consegui sobreviver a segunda-feira. Ontem foi bem punk (no pior sentido possível). Ainda tive uma crise gástrica, muito enjôo e uma sensação de acidez horrorosa. Mas disso vou tratar na próxima semana, consulta com gastro já tá marcada.
O dia só ficou melhor a noite, quando fui para a casa dos meus pais dar um cheiro especial no meu papito, pois foi anversário dele.
Meu pai fez 74 anos. Ele tem lá seus probleminhas de saúde e de teimosia crônica mas tá inteirão e muito lúcido, graças a Deus. Teve um jantar bem simples, com todos os filhos, netos, genros e alguns agragados. Como de costume, antes de comermos, teve o momento oração. Enquanto minha tia falava dele, de como ele é um exemplo pra nós, eu fiquei reparando nele e pensando: nossa, como eu tenho coisas desse homem. Mais uma vez cheguei a conclusão que por mais que a gente tente se diferenciar dos pais, seja isso de forma positiva ou negativa, a gente sempre carrega muitas características que nos assemelham a ele. E ele, que assim como eu, não gosta de muita falação e atenção tão direcionada a ele, me olhou e disse assim no momento da oração: eu não gosto dessas coisas.
E nós dois rimos cúmplices, como quem sabe que o outro entende perfeitamente o que você quer dizer.
"Papai do céu, cuida do meu papai, da saúde dele. Que ele esteja com a gente o máximo possível e que esse tempo seja de qualidade, de muito amor, sabedoria e aprendizado. Que ele possa conhecer meus filhos e ensinar a eles um pouquinho de tudo o que ele me ensinou. Amém"
No mais pensei nesse lance de emprego, no que alguns amigos falaram e nos comentários das meninas aqui no blog. E realmente, eu não posso ficar desempregada, não vou largar meu emprego e ficar à deriva. Já fiquei assim e numa época em que "poderia" ficar, já que morava com meus pais, não tinha que pagar contas de luz, condomínio, apartamento e fazer supermercardo e um tanto de outras coisas que tenho que fazer hoje, e foi péssimo.
Foi uma fase muito deprê. Desde esse tempo engordei muito e nunca mais conseguir perder esse acúmulo de quilos.
Vou continuar procurando outro emprego e começar a fazer concursos. Uma hora dá certo, uma coisa ou outra. Tem que dar!!!!
Bjocas!!!

4 comentários:

Márcia disse...
6 de julho de 2010 12:19

Oi Dani,
Primeiramente, parabens ao seu Papito! Adoro estas celebracoes, mesmo que sejam repletas de pieguice e de declaracoes. E ter a familia por perto nao tem preco viu Dani, aproveite muito seus pais.
Quanto aos outros desafios, siga em frente, tenha serenidade e Deus vai segurar na sua mao e vc conseguira o emprego que almeja!
Um bjao
Marcia

Lígia disse...
6 de julho de 2010 15:01

Dani, felicidades ao seu paizinho.
Quanto ao momento deprê posso te dzer que há duas semanas eu estava a pessoa mais down do mundo. (estar fora do mercado aqui em s. luis e depois retornar é muito complicado). Concurso é algo q eu resisti durante muito tempo, mas frente às condições do nosso mercado de trabalho percebi q era opção q mais me daria segurança.
Não é a única forma de se realizar profissionalmente (é possivel construir uma boa carreira sim). Concurso é um negocio extremamente estressante até se obter um resultado, faz a gente se sentir meio incompetente sabe... mas qndo se alcança é um grande alívio... muita persistencia, disciplina e uma grande dose de auto-estima são fundamentais.

vc não está sozinha nessa crise existencial-profissional. Boa sorte, orações e cabeça no lugar, amiga!

Beijos.

Lígia.

Ich, Hausfrau disse...
7 de julho de 2010 07:59

Oi florzinha... cuidado com esse mal-estar... pode ser estresse, viu!
Acho que vc tá tomando atitude certa... ficar a deriva talvez não seja a melhor opção, mas estar empregada não impede vc de correr atrás de outra coisa... vá em frente e logo vc irá conseguir mudar tudo isso!
Parabéns pelo aniversário do seu pai... muitas bênçãos de Deus, saúde e paz!
bjos

luíza disse...
7 de julho de 2010 09:32

vc falou do seu papai e eu lembrei do meu vovo, que é como um pai pra mim. ele ta com 85 anos e tá na uti. é um guerreiro esse velho.
é mto bom termos pessoas assim que admiramos ne?

olha, ja fiquei 2 anos sem trabalhar e foi ótimo e pessimo.
por um lado sinto saudades, por outro não.
agora com filho pretendo ficar uns meses me dedicando só a ele e à casa. será que rola?

boa sorte procurando um emprego. que você encontre um lugar que não apenas te paga bem mas que te faça sentir-se muito bem.

:)***

Volver al inicio Volver arriba A Louca da Casa. Theme ligneous by pure-essence.net. Bloggerized by Chica Blogger.