Uma história de amor

Depois de uma adolescência típica com direito a muitas dúvidas, rebeldia, descobertas, frustrações, alegrias, veio a universidade. O que não significa que tudo isso passou, mas sei que ficou diferente.

Meu primeiro vestibular fiz para Psicologia. Eu já me achava "a psicóloga" porque gostava de ouvir minhas amigas e meter o bedelho na vida delas. Ainda bem que os conselhos dados nunca foram desastrosos. Infelizmente não passei. Acho que teria sido uma ótima profissional, de verdade.

Mas veio a idéia: vou fazer comunicação social com habilitação em radialismo. Nessa época ninguém chamava Rádio e Tv como é agora. Fui estimulada pelos amigos que diziam que minha voz era linda, achando - como muita gente acha - que o radialista só faz locução. Eu também já pensei isso um dia. O que eu queria mesmo era viver cercada de música. Me imaginava em um estúdio colocando para tocar as músicas que eu adoro, falando para os ouvintes sobre elas.
Fiz o vestibular, passei e descobri que ser radialista é muito mais do que isso. É antes de tudo gostar de arte, de gente, da palavra seja ela escrita ou falada. Eu me senti em casa. Conheci pessoas muito queridas, outras nem tanto. Só que uma delas em especial fez toda a diferença no meu mundo.

A primeira vez que o vi pensei que ele já estudasse na comunicação, ele era tão seguro, tão cheio de si, passava e nem se preocupava em falar com ninguém, em perguntar nada. Parecia que já sabia de tudo que era preciso saber. Enquanto que eu era a típica caloura. Andava em grupos, queria ser vista, conhecer as pessoas, perguntava sobre tudo. Na recepção do calouro ele tava lá. Nem reparei é verdade mas quando falamos sobre porque escolhemos o curso nossos discursos foram tão parecidos que começamos a perceber um ao outro. Mas logo em seguida me perdi dele. Conheci outras pessoas, saia muito, ia para o Bambú várias vezes na semana (Bambú é o famoso barzinho que toda universidade tem). Passei 1 ano sem nem me importar com ele.

Ele se aproximou no momento exato que eu precisava ser amada como ele me amou desde sempre. Com carinho, com cuidado, com desejo, com paixão. Esse ano fizemos 5 anos de namoro. Poucas vezes ficamos distantes um do outro. Aprendemos muito um com o outro. E ainda escuto de vez enquanto alguém dizer: "poxa quem diria que vocês dariam tão certo?" Eu responto: "Isso não se explica". Não tem explicação mesmo.

Ainda sinto um frio na barriga quando penso nele, meu coração bate forte quando sei que ele tá chegando, minhas pernas ficam bambas quando ele me beija e ainda fico sem graça quando ele me olha como se estivesse sabendo tudo que se passa dentro de mim.

Agora vamos passar para a próxima fase. Vamos nos casar, morar juntos, dormir juntos, acordar juntos e outras cositas juntos, que a gente já faz juntos tem muito tempo... e eu tô tão feliz e mais feliz porque sei que ele também tá tão feliz que ele sai no horário do almoço do trabalho para ver preço de geladeira. Gente que homem faz isso??? O meu faz. Eu sempre brincava dizendo: quando um homem me der uma sandália da Carmen Stefens ele me ama de verdade. Mas hoje já sei que quando ele sai pra ver preço de geladeira, ah isso sim é amor messmo!!!

Bejoca!

P.S: Te amo mozão!!!

4 comentários:

Paula disse...
19 de dezembro de 2008 10:11

migaaaaaaaaaaa eu acompanhei esse começo hein?!
lembro como se fosse hoje.....fico muito feliz com a sua felicidade e sei que vcs se amam de verdade e q serão muito felizes....bjos

Dani M. disse...
19 de dezembro de 2008 17:29

é amiga, nossos tempos de rádio bacanga Fm no "Coisas de Mulher", muitas conversas na viagemd e ônibus de volta rpa casa, hehehe...Brigada pelas palavras. Beijos

Polyana Amorim disse...
20 de dezembro de 2008 16:42

antes de conhecê-los, eu já conhecia de vista. lembro dos dois no laboratório de informática, dividindo o mesmo pc mocorongo com aquela net lenta de sempre. Pensava: é mto amor!
Depois que conheci vi que é amor mesmo.
Vejo o brilho nos olhos de Dani qdo fala de Patrick.

Só posso desejar felicidade, mesmo sabendo que vcs já são bem felizes.
que dê td certo na vida de casados. torço por vcs.

Gisele Amaral disse...
28 de dezembro de 2008 18:35

Ai, que chuchu!
Beijos a todos os envolvidos nesse love, só love!
=*

Volver al inicio Volver arriba A Louca da Casa. Theme ligneous by pure-essence.net. Bloggerized by Chica Blogger.